Esportes
BRASIL NAS OLIMPÍADAS: 5º dia de Jogos Olímpicos foi marcado por choro, derrotas e desclassificações para o Brasil

Em dia de ‘cabeça baixa’ atletas brasileiros de diversas modalidades sofrem em Tóquio


Na noite de terça-feira, dia 27 aqui no Brasil, e na manhã de quarta-feira em Tóquio, depois de fazer o melhor tempo da carreira na semifinal, Leonardo de Deus acabou sem sexto lugar na final dos 200m borboleta, com o tempo de 1m55s19, na primeira sessão da natação no Centro Aquático de Tóquio.

 

Ainda na Natação, os brasileiros não conseguiram passar pelas eliminatórias da modalidade. Vinícius Lanza e Caio Pumputis, nos 200m medley, e Larissa Oliveira, nos 100m livre, fizeram tempos fora dos 16 melhores em suas respectivas provas e ficam de fora das semifinais individuais.

 

O mesmo aconteceu com o revezamento 4x200m livre feminino. Aline Rodrigues, Larissa Oliveira, Naná Almeida e Gabi Roncatto fizeram o quinto tempo de sua bateria, com 7m59s50. Marca que também não foi suficiente para ficar entre as oito melhores que foram à final.

 

O Brasil sofreu sua terceira derrota em três jogos na disputa do handebol masculino. Depois de ser superado por Noruega e França nas duas primeiras rodadas, a equipe perdeu para a Espanha por 32 a 25 e permanece em quinto lugar no Grupo A da competição. Apenas os quatro primeiros avançam às quartas de final.

 

No momento mais triste e indignante da madrugada, A judoca Maria Portela está fora dos Jogos Olímpicos. Representante do Brasil na categoria 70kg feminina, a gaúcha foi eliminada nesta quarta ao sofrer uma derrota polêmica para Madina Taimazova, do Comitê Olímpico Russo, nas oitavas de final. O revés ocorreu no golden score na luta mais longa da Olimpíada de Tóquio até aqui. Portela foi desclassificada ao receber o terceiro shido, a punição leve do judô, quando o combate se arrastava por quase 15 minutos. Instantes antes, a brasileira teve um wazari não computado pelo juiz, o mexicano Everardo Garcia. O golpe teria definido a luta a seu favor.

 

Ana Patricia e Rebecca perderam para Graudina e Kravcenoka, da Letônia, por 2 sets a 1 (parciais de 15/21, 21/12 e 12/15) na segunda rodada do vôlei de praia feminino. Em uma atuação irregular a dupla brasileira conheceu a sua primeira derrota na competição e agora decidirá a classificação para as oitavas de final na última rodada do Grupo D.

 

A participação de Rafael Macedo nos Jogos Olímpicos durou apenas 30 segundos. Representante do país na categoria até 90kg masculina do judô, o atleta da Sogipa foi eliminado na primeira rodada ao perder por ippon para o cazaque Islam Bozbayev, número 21 do mundo.

 

Na Ginástica Artística, Caio Souza até figurou nas primeiras posições no começo da final, porque abriu a disputa nos seus principais aparelhos. Finalista da prova nos últimos três Mundiais, ele poderia entrar para o top 10 pela primeira vez, mas uma queda no solo e outra no cavalo com alças derrubou o ginasta para a 17ª posição, somando 81.532 pontos. Diogo Soares, de apenas 19 anos, acabou na 20ª posição em sua primeira final olímpica, com 81,198 pontos.

 

O brasileiro Hugo Calderano, de 25 anos, cabeça de chave número 4 da chave de simples de tênis de mesa, foi derrotado pelo alemão Dimitrij Ovtcharov nas quartas de final da competição nesta quarta-feira. Minutos após a derrota por 4 a 2, de virada.

 

O Brasil voltou a ser presa fácil para a Rússia no vôlei masculino. Assim como na Liga das Nações, há pouco mais de um mês, a seleção não conseguiu fazer frente ao jogo de força dos rivais. Foi rápido e fácil: em 3 sets a 0, parciais 25/22, 25/20 e 25/20, os atuais campeões sofreram a primeira derrota nas Olimpíadas de Tóquio.

 

Mas nem tudo foi tristeza no 5º dia de Jogos Olímpicos, Ana Sátila mostrou, que pode beliscar uma medalha no C1 feminino da canoagem slalom nas Olimpíadas de Tóquio 2020. A brasileira teve a quarta melhor marca das eliminatórias da prova: 109s90. Ela foi obtida na segunda das duas descidas no Centro de Canoagem Slalom Kasai, colocando a canoísta na próxima fase com grande tranquilidade. A semifinal e a final do C1 feminino serão disputadas nesta quinta-feira, a partir das 2h.

 

Laura Pigossi e Luisa Stefani continuam fazendo história. Nas quartas de final no Parque de Tênis Ariake, a dupla feminina do Brasil bateu por 2 sets a 1 as americanas Bethanie Mattek-Sands e Jessica Pegula, com parciais de 1/6, 6/3 e 10/6 no tie-break. Elas já garantiram ao menos a disputa por medalha, seja na final pelo ouro ou na disputa do bronze caso não passem pela semifinal.

O brasileiro Keno Marley avançou às quartas de final da categoria meio-pesado (75kg a 81kg) no boxe. Ele passou pelo chinês Daxiang Chen em duelo pelas oitavas de final, após interrupção da arbitragem logo no segundo round. Foi a estreia de Keno nas Olimpíadas de Tóquio, depois de ficar de by na primeira rodada.

 

E no futebol, na maior parte do tempo, não foi uma grande atuação da seleção brasileira, mas a vitória e o primeiro lugar do Grupo D vieram com os 3 a 1 sobre a Arábia Saudita - gols de Matheus Cunha e Al-Amri, no primeiro tempo, e dois de Richarlison, nos últimos 15 minutos da segunda etapa. Assim, a equipe do técnico André Jardine termina a primeira fase invicta, com duas vitórias, um empate, sete gols marcados e três sofridos.

 

Foto: Reprodução

28/07/21

 
More Articles...

Ecovias

ecovias