Especial
Praia Grande reajusta IPTU em 9,67% para ano que vem

Mais cinco cidades definiram o reajuste do IPTU

Leia mais...
 
Sarna humana volta a ser registrada no bairro Vila Sônia

Escabiose (Sarna humana), doença é contraída apenas em seres humanos e pode atingir adultos, crianças e idosos

Praia Grande vem sofrendo novamente com casos de escabiose, também conhecida como sarna humana. A doença provoca muita coceira e as principais vítimas são as crianças e pessoas que vivem locais que não possuem serviço de saneamento público adequado.

Em maio de 2021, a Cidade sofreu um surto da doença na comunidade Nova Mirim, que atingiu cerca de 40 famílias. Todas relataram casos em pelo menos uma pessoa por moradia. Sem tratamento apropriado, o número de infectados aumenta e os curados acabam contraindo novamente.

Outros locais da Cidade, também tiveram vítimas, como uma mulher de 40 anos do Jardim Real e um homem de 35 anos do bairro Tupi.

Atualmente, a Cidade teve novos casos, desta vez, no bairro Vila Sônia. Uma família com oito pessoas contraíram a doença. Um deles, um bebê de apenas 2 meses.

Escabiose - A presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia na Baixada Santista, a dermatologista Tatiana Chioro, explica que a doença é uma parasitose causada pelo ácaro Sarcoptes scabei: “O principal sintoma da escabiose é a coceira - principalmente noturna, do pescoço para baixo (a cabeça é sempre poupada) às escoriações são comuns entre os dedos das mãos, nas axilas, na parte do punho que segue a palma da mão, auréolas e genitais”, detalha a especialista, que completa. “O contágio acontece apenas entre humanos (nunca por cães e gatos) por contato direto prolongado com pessoas, roupas e outros objetos contaminados”.

 

A médica explica ainda como se proteger e o tratamento da doença. “A prevenção consiste em evitar o contato com pessoas e objetos infectados, portanto quando se tem diagnóstico de sarna humana temos que examinar todas as pessoas da casa e tratá-los para interromper a cadeia de transmissão da parasitose. A doença pode acometer de bebês a idosos, o diagnóstico é clínico e o tratamento consiste em medicamentos tópicos e via oral”.

Praia Grande possui atendimento a 100% de todo o território do Município por meio das 30 Unidades de Saúde da Família (Usafas) e as 109 equipes de saúde da família. Todas as equipes estão orientadas a, se houverem registros de escabiose, fazerem o tratamento de forma mais rápida possível.

A Cidade também conta com o programa Consultório na Rua, um serviço de atendimentos realizados em um veículo, tipo van, equipado com sala reservada e local para vacinas e exames. A equipe da iniciativa tem visitado frequentemente os territórios de maior vulnerabilidade fazendo ações preventivas junto às comunidades.

Texto: Celso Chiavelli

Crédito: Chuck Wagner/Shutterstock

 
Mercado imobiliário tem redução de 9,5% nas vendas no 3º trimestre

Aumento no custo dos insumos impactou os negócios

O aumento no custo dos insumos da construção civil e a queda no poder de compra das famílias impactaram os números do mercado imobiliário no país e as vendas de imóveis novos tiveram queda de 9,5% no terceiro trimestre deste ano, frente ao mesmo período do ano passado. Em relação ao segundo trimestre de 2021, a queda foi de 11,2%.

Os dados são da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) que apresentou na segunda, dia 22, os Indicadores Imobiliários Nacionais, estudo que traz informações sobre lançamentos, vendas, oferta final, preço, além da participação do programa Casa Verde e Amarela no setor. A pesquisa foi realizada em 162 cidade, sendo 20 capitais.

No acumulado do ano, entretanto, houve aumento de 22,6% nas vendas, se comparado com o período de janeiro a setembro de 2020. “O primeiro semestre já nos deu um gás e o ano vai fechar bom, mas o terceiro trimestre mostra queda muito forte nas vendas”, disse o presidente da CBIC, José Carlos Martins, durante coletiva virtual para apresentar os dados.

Segundo ele, a inflação de materiais e máquinas, pelo Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), calculado pela Fundação Getulio Vargas (FGV), já passa de 30% no período de pandemia e os custos não foram repassados totalmente aos compradores, ou seja, ainda há margem para aumento no preço dos imóveis.

Ele explica que a falta de poder aquisitivo das famílias está segurando esse aumento, já que a inflação geral já chega a 10%, mas não quer dizer que não vá acontecer mais na frente. “A grande esperança é que temos o contínuo interesse na aquisição, as famílias estão querendo imóveis, elas continuam com apetite”, destacou.

Apesar dos bons números no acumulado do ano, Martins alerta que os custos dos insumos podem continuar afetando o setor, consequentemente na geração de empregos. “O emprego de hoje é a venda de ontem. Vamos fechar o ano com contratação de 360 mil a 400 mil novos empregos porque vendemos muito bem nos primeiros nove meses”, disse. “O emprego de amanhã depende da venda de hoje e ela caiu quase 10%, então temos que ter muito cuidado para não termos uma situação delicada no próximo ano”, ressaltou.

Em relação aos lançamentos, houve crescimento de 13,6% no terceiro trimestre de 2021 em relação ao mesmo período de 2020. Em comparação ao trimestre anterior, o aumento foi de 7%. No acumulado do ano, a alta foi de 37,6% nos lançamentos, frente ao resultado de janeiro a setembro do ano passado.

Segundo a CBIC, muitos empreendedores seguraram os lançamentos no ano passado em razão da pandemia e, com a melhora na situação sanitária, estão retomando os negócios. Com isso, o setor está chegando a um equilíbrio entre o volume de lançamentos e vendas.

24/11/2021

Foto: Divulgação

 
Universo Geek toma conta do Centro Histórico de Santos no final de semana

Praça Mauá, rua do Comércio, rua XV de Novembro e a Estação do Valongo vão receber mais de 60 atrações

A espera acabou e neste sábado, dia 27, e domingo, dia 28, das 11h às 18h, a Secretaria de Cultura (Secult) vai realizar a primeira edição do Universo Geek, evento gratuito que vai tomar conta do Centro Histórico de Santos, mantendo o mesmo padrão de sucessos recentes como a ‘Primavera Criativa’, ‘Festival Leia Santos’ e o ‘Festival do Imigrante’.

A praça Mauá, rua do Comércio, rua XV de Novembro e a Estação do Valongo vão receber mais de 60 atrações, como as comemorações dos 80 anos do Capitão América e dos 80 anos da Mulher Maravilha, passeios do Bonde Hogwarts 9¾, Bonde Mangá, bate-papos, jogos de tabuleiro, caçada de Pokémons, desfile de cosplays, feira de produtos geek e muito mais.

O secretário de Cultura, Rafael Leal conta que ficaram dois anos distantes do público geek. “Por isso, resolvemos criar um evento diferente, para matar a saudade de tudo aquilo de bom que os games, séries, quadrinhos, cosplays e outros elementos da cultura pop nos fazem lembrar”.

Durante o final de semana de atividades, será anunciada a data da quarta edição do Santos Criativa Festival Geek, maior evento de cultura pop gratuito do Brasil, que voltará com tudo em 2022. O Universo Geek é uma realização da Secretaria de Cultura (Secult) com o apoio da Santos Comic Expo.

24/11/2021

Foto: Divulgação PMS/Raimundo Rosa

 
Em São Paulo, 41% dos jovens pensaram em deixar estudos na pandemia

Pesquisa aponta agravamento da violação de direitos desse grupo

Pesquisa do Conselho Nacional de Juventude (Cojur), em parceria com a Rede Conhecimento Social, Global Opportunity Youth Network São Paulo (Goyn SP) e a Coordenadoria da Juventude da Prefeitura Municipal de São Paulo, mostra que 41% dos jovens da capital paulista pensaram em desistir de estudar durante a pandemia de covid-19.

O levantamento divulgado na terça-feira, dia 23, é um recorte focado nos 3.520 jovens da cidade de São Paulo que participaram da 2ª edição da pesquisa nacional Juventudes e a Pandemia do Coronavírus, realizada de 22 de março a 12 de abril de 2021. Idealizada pelo Conselho Nacional da Juventude (Conjuve), a pesquisa ouviu 68.114 jovens no país.

De acordo com o estudo, 4% dos jovens tinham interrompido os estudos principalmente por sentirem dificuldade em se organizar com o ensino remoto e a necessidade de procurar renda durante o período. Apesar de continuarem estudando, quatro a cada dez jovens (40%) pensaram em parar os estudos durante a pandemia, e sete a cada dez pensaram (70%) em desistir do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

O presidente da Conjuve, Marcus Barão explica que a pandemia agravou, em diferentes níveis e perspectivas, a violação dos direitos das pessoas jovens no Brasil e, por isso, desenvolvemos a pesquisa. “Criamos uma base sólida de evidências para apoiar a atuação de tomadores de decisão e ampliar a capacidade da sociedade de produzir respostas aos desafios emergenciais”.

A pesquisa mostrou ainda que cinco a cada dez jovens (50%) paulistanos se disseram pessimistas quanto ao futuro após a pandemia. A covid-19 também influenciou a forma como eles percebem a política: 5 a cada 10 afirmaram (50%) acreditar que participarão mais e estarão mais atentos sobre a política; e 8 a cada 10 declararam (80%) que a pandemia vai influenciar na forma que vão votar nas próximas eleições.

Dos jovens da capital paulista que responderam à pesquisa, 11% tinham de 15 a 17 anos; 51%, de 18 a 24 anos; e 38%, de 25 a 29. A maioria dos entrevistados foi de mulheres (70%); 64% se declararam brancos; 32%, negros; 4%, amarelos; e nenhum, indígena.

24/11/2021

Foto: Divulgação

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL

Ecovias

ecovias