Primeiro semestre tem menos crimes violentos

Segundo o Monitor de Violência, SP continua em queda de 0% a 11,9%

O Monitor da Violência divulgou na quinta-feira, dia 18, queda de 8% nos assassinatos no Brasil no primeiro semestre, em comparação com o mesmo perí-odo de 2020. Nos seis primeiros meses foram registradas 21.042 mortes violentas, contra 22.838 no primeiro semestre de 2020.

A queda aconteceu após um 2020 violento. No ano passado, o País teve uma alta nos assassinatos após dois anos consecutivos de queda.  Agora, apenas seis estados contabilizaram alta: Roraima, Amazonas, Maranhão, Piauí, Paraíba e Bahia.

Membro do Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (NEV-USP), uma das entidades responsável pelo levantamento dos números, Bruno Paes Manso, explicou que a queda de 8% é importante e destacou o estado do Ceará, que foi o que teve maior redução de todos os estados. Disse também que é difícil apontar alguma causa para a queda, mas que a força do distanciamento social na pandemia pode ter contribuído.

A queda no Ceará foi de 28%, apesar do ano de 2020 o estado ficar marcado por motins e greve de policiais. Durante a greve houve 312 homícidios.

As maiores elevações do primeiro semestre foram nos estados de Roraima e Amazonas, com 40% e 36% respectivamen-te. No início do ano, foram registrados nos estados vários conflitos índigenas com suspeitas de participação do crime organizado.

Já comparando os primeiros nove meses do ano com o ano passado, o Brasil teve uma queda de 4,7% nos assassinatos. A reversão na curva de baixa nos últimos dois meses acende um alerta. Tanto em agosto, como em se-tembro, o número de crimes foi maior que no ano passado. E, com isso, nos últimos nove meses, mais de 1/3 dos estados registra um aumento nos assassinatos em 2021. O Amazonas ultrapassou Roraima e foi 38,6% de alta.

SÃO PAULO - Segundo os da-dos do Monitor de Violência, o Estado continua em queda de 0% a 11,9%.  As taxas de mortes violentas de São Paulo permanecem, sempre abaixo de 1 a cada grupo de 100 mil habitantes, na análise de janeiro a setembro deste ano. Seguindo a tendência, em todos os demais meses de 2021, as taxas de mortes violentas entre os paulistas foram as menores do Brasil. Aliás, o índice de São Paulo é quase três vezes menor que o do país, na comparação do mês de setembro. A taxa no Brasil ficou em 1,59 mortes para cada grupo de 100 mil habitantes.

O Monitor da Violência tem base nos dados obtidos por jornalistas com base na Lei de Acesso à Informação.

22/11/2021

Foto: Divulgação/ O+Positivo

 

 

Ecovias

ecovias