Em São Paulo, adultos já podem receber a terceira dose

Dose adicional no Estado e em Praia Grande começou na quinta-feira, dia 18

O governador João Doria seguiu o plano do governo federal e anunciou na quarta-feira, dia 17, que a partir de quinta-feira, dia 18, toda a população adulta poderá se vacinar com a dose adicional de vacina contra covid-19. A nova orientação do Plano Estadual de Imunização (PEI) segue o Programa Nacional de Imunização (PNI) e vale para todas as pessoas que tomaram as duas doses há pelo menos cinco meses, ou seja, quem completou seu ciclo vacinal até o mês de junho. A dose adicional era recomendada apenas a quem tinha mais de 60 anos de idade, aos profissionais da saúde e imunossuprimidos, com um intervalo de seis meses. Com a mudança, 710 mil pessoas em todo o Estado já podem receber a dose adicional do imunizante. Até o dia 16, 3,6 milhões de pessoas já tinham tomado a dose adicional e outras 2,4 milhões com esquema completo já podem receber a dose de reforço.

No Estado, o imunizante para a dose de reforço será aquele que estiver disponível no posto de saúde: Pfizer, Coronavac e até mesmo Astrazeneca.Todos imunizantes disponíveis na rede pública de saúde podem ser utilizados nesta estratégia vacinal. Quem tomou a dose única da vacina da Janssen deverá tomar uma segunda dose após oito semanas e, após cinco meses de completar o ciclo vacinal, já poderá receber a dose de reforço.

O Estado, porém, não conta com estoque deste imunizante e aguarda o envio de doses do Ministério da Saúde para definir a adesão às novas diretrizes. Embora, segundo o governo estadual, na última semana São Paulo tenha registrado uma redução de 7,5% dos faltosos, ainda há 4,9 milhões de pessoas que ainda precisam tomar a segunda dose da vacina nos 645 municípios do estado.

Praia GrandeSegundo a Prefeitura, o intervalo das doses adicionais das vacinas em pessoas acima de 18 anos também será reduzido e está disponível no pólo do Ginásio Rodrigão a partir de quinta-feira, dia 18, o horário de funcionamento é de segunda a domingo, das 9h às 15h. A mudança vale independe do imunizante aplicado na primeira e segunda dose. É necessário levar a carteira de vacinação, para comprovar a aplicação da segunda dose há pelo menos cinco meses. O Município seguirá rigorosamente as orientações federal e estadual de acordo com a disponibilidade das doses. O prazo dos trabalhadores da saúde também foi modificado, agora é de 60 dias entre a segunda e a terceira dose. Já para os pacientes com comorbidadese imunossu-primidos acima de 18 anos está mantido o período de 28 dias de intervalo para o recebimento da dose adicional. Os adolescentes acima dos 12 anos e os adultos, tanto para a primeira quanto para a segunda dose, também continuam a serem vacinados.

 

19/11/2021

 

Foto: Governo do Estado de São Paulo

 

 

Ecovias

ecovias