Governo de SP antecipa para 21 dias segunda dose da Pfizer

Decisão vale para adultos acima de 18 anos desde terça-feira, dia 19

Para ampliar o número de pessoas que já tenham completado o esquema vacinal contra a covid-19, o Governo de São Paulo antecipou de oito semanas para 21 dias o intervalo de aplicação da segunda dose da vacina Pfizer/BioNTech.

A decisão vale desde terça-feira, dia 19, em todas as cidades paulistas, sendo destinada aos adultos acima de 18 anos que ainda precisam terminar o ciclo de vacinação. Segundo o Estado, a medida deve beneficiar 2 milhões de pessoas da faixa etária citada, que agora podem se vacinar cinco semanas antes do prazo indicado na carteirinha.

O novo período está indicado na bula do imunizante. Segundo a coordenadora geral do Plano Estadual de Imunização (PEI), Regiane de Paula, houve a distribuição das doses necessárias aos municípios.

Para reforçar as novas orientações à população, a Secretaria de Saúde do Estado e a Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo (Prodesp) estão reprogramando os disparos das mensagens de texto pelo celular (SMS) e e-mail com informações sobre a medida, reforçando a recomendação de consulta aos cronogramas das cidades e conferir a carteira de vacinação.

Essa é a segunda vez que o intervalo entre a primeira e segunda dose da Pfizer/ BioNTech é reduzido. Em 24 de setembro já havia sido determinada a redução de 12 para oito semanas, com a intenção de acelerar a campanha.

No entanto, a imunização em adolescentes de 12 a 17 anos segue com intervalo de oito semanas. A antecipação para o público será adotada mediante disponibilização de mais doses da Pfizer pelo Ministério da Saúde.

Para a vacina Oxford/Astrazeneca/Fiocruz o intervalo mínimo continua sendo de 12 semanas e para a Coronavac o intervalo é de 21 dias.

REGIÃO - Na Baixada Santista, sete cidades já começaram a aplicar as doses no novo intervalo. Praia Grande reduziu o prazo na terça, dia 19. Interessados podem procurar um dos quatro polos disponíveis (ginásios Samambaia, Canto do Forte, Rodrigão e Conviver Caiçara), de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h e finais de semana apenas no Rodrigão, das 9h às 15h. É preciso levar documento de identidade com foto, comprovante de residência e carteirinha de vacinação comprovando a primeira dose.

São Vicente, Itanhaém, Guarujá e Cubatão também aderiram à mudança na terça, dia 19. Já Bertioga e Peruíbe começaram na quarta, dia 20. Além disso, Bertioga fará um novo Corujão da Vacinação na quinta-feira, 21, no ginásio de Esportes Alberto Alves, das 17h às 20h. Santos não divulgou quando antecipará a aplicação da Pfizer e Mongaguá explicou que seguirá com intervalo de 56 dias ou mais.

21/10/2021

 

 

Ecovias

ecovias