São Paulo vive jornada infeliz do centroavante ao treinador e cai na Libertadores

 

Erros técnicos comprometem, e Tricolor se despede após ser dominado pelo rival Palmeiras

Erros técnicos, de decisão e de avaliação condenaram o São Paulo a cair nas quartas de final da Copa Libertadores. O Palmeiras, soberano em campo, fez 3 a 0 no Allianz Parque e decretou o fim da competição para o campeão paulista.

O Tricolor Paulista acabou eliminado porque coletivamente foi pior do que o Palmeiras, especialmente no confronto da última terça-feira, dia 17.

Jogadores importantes atuaram abaixo do nível esperado e cometeram erros cruciais, como Arboleda ao gerar o contra-ataque do primeiro gol. Pablo, quando o placar estava 1 a 0, desperdiçou chance claríssima para empatar. Em uma eliminatória, ações individuais pesam demais no resultado coletivo, e erros custam caro.

No banco de reservas, Hernán Crespo viveu uma jornada na qual desorganizou o time e observou o rival dominar de maneira hierárquica o segundo tempo. Nomes fundamentais do elenco como Reinaldo, líder de assistências na temporada, e Martín Benítez sequer entraram em campo no clássico no Allianz Parque. O meia, segundo o treinador, não possuía condições de jogo.

Portanto, em um aspecto de análise geral, toda jornada são-paulina na arena palmeirense foi infeliz. Diante do atual campeão da Libertadores, dono de uma trajetória já consolidada entre as melhores do país, o acúmulo de equívocos se mostrou fatal.

A trajetória são-paulina no principal torneio sul-americano terminou de maneira frustrante, diferente do nível do trabalho demonstrado durante a maior parte da temporada. Pela frente, no ano de quebra de jejum e título do Paulistão, Crespo e companhia agora miram a recuperação no Brasileirão e a disputa do título inédito da Copa do Brasil.

 

Foto: Reprodução

 

18/08/21

 

 

Ecovias

ecovias