Nathan Torquato vai para Tóquio em busca de medalhas no parataekwondo

Atleta luta em 2 de setembro, no primeiro dia da estreia da modalidade nos Jogos Paralímpicos

De Praia Grande para mundo. É assim que o atleta de parataekwondo Nathan Torquato mostra que é possível transformar os sonhos em realidade. O jovem de 20 anos representará a Cidade e o Brasil nos Jogos Paralímpicos de Tóquio, que acontecem de 24 de agosto a 5 de setembro, um ano após o adiamento do maior evento esportivo do mundo devido à pandemia da covid-19. Será também a estreia do parataekwondo como modalidade dos Jogos.

Segundo Torquato as expectativas para as competições são as melhores. “Além de me preparar para ter um ótimo resultado, estou muito feliz. Vou aproveitar o momento ao máximo, pois treinei minha vida toda para isso. É a primeira vez que vou para o Japão, é um lugar que tinha muita vontade de conhecer, então vou realizar dois sonhos de uma vez: representar o Brasil nas Paralimpíadas e visitar um país tão bacana quanto esse”, afirma.

Na quarta-feira, dia 18, o atleta vai para o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), na Capital Paulista, local que ficará por cinco dias para treinar com a Seleção Brasileira. No dia 23 vai para Tóquio.

As competições no parataekwondo ocorrem de 2 a 4 de setembro, mas Torquato luta no primeiro dia na categoria peso leve. Participa pela faixa preta 2º dan, categoria K44, até 61 kg,

Com a aproximação da viagem a ansiedade aumenta. “A ansiedade é de que o dia chegue logo. Mas em relação a minha performance dentro do tatame não há nervosismo. Estou me preparando muito bem e isso me deixa confiante, mas claro, sempre com o pé no chão e muito atento.”

Houve também a intensificação dos treinos e estão sendo acertados os últimos detalhes para que tenha um condicionamento físico forte. Torquato diz ainda que os atletas serão testados contra a covid-19 em todos os momentos para garantir uma viagem segurança e tranquila.

RECONHECIMENTO – Antes de embarcar para o Japão, Nathan Torquato demonstrou suas habilidades internacionalmente ao vencer em junho o Pan-Americano, que ocorreu em Cancún, no México. A final foi contra o atleta da casa, Diego Garcia, momento que ganhou do mexicano por nocaute técnico.

Em janeiro também foi eleito pelo Portal Mundo Taekwondo o melhor das Américas de 2020 e atualmente ocupa o terceiro lugar do ranking mundial. “Fico muito feliz e é um reconhecimento de 17 anos de taekwondo. Comecei com 3 anos, então saber que tudo valeu a pena e que estou entre os melhores do mundo, além de ser escolhido o melhor das Américas é uma honra. Rumo ao primeiro lugar. Vou trabalhar para isso”, conclui.

17/08/2021

 

Ecovias

ecovias