Sem margem para riscos, São Paulo deve poupar atletas para volta contra o Palmeiras

 

Baleado por lesões, time enfrenta o Grêmio, sábado, em duelo contra a degola no Brasileiro

O empate por 1 a 1 com o Palmeiras, na última terça-feira, dia 11, no Morumbi, no jogo de ida das quartas de final da Libertadores, deixa o São Paulo em ligeira desvantagem num duelo equilibrado por uma vaga na semifinal do torneio. Um contexto que empurra o técnico Hernán Crespo a uma decisão entre poupar ou não jogadores no fim de semana, quando o time encara o Grêmio no Brasileiro.

 

A escolha é difícil pela situação do time na classificação do campeonato nacional. O São Paulo é o 16º colocado, com 15 pontos. Está um ponto à frente de América-MG e Cuiabá (esse, com um jogo a menos). O Grêmio está atrás, na vice-lanterna, com 10 pontos – mas dois jogos a menos que a equipe de Crespo. A Chapecoense, bem longe, com quatro pontos, fecha a zona de rebaixamento.

 

Os números acima deixam clara a importância da partida de sábado, no Morumbi, para um São Paulo com objetivos modestos demais para o time que tem. Mas com tempo e elenco para se livrar do perigo.

 

O São Paulo demonstrou, no primeiro jogo das quartas, condições plenas de avançar na Libertadores. Contra um time forte, teve o controle no primeiro tempo – ainda que as melhores chances tenham sido do Palmeiras.

 

Na etapa final, fez o gol no começo e parecia melhor até o empate, num chute de longe de Patrick de Paula, numa falha de Tiago Volpi – que errou ao pedir uma barreira com um só homem e, depois, demorou a reagir quando Pablo furou ao tentar cortar a bola.

 

Foi um confronto equilibrado, como o desempenho das duas equipes nos últimos jogos sugeria. E como deve ser a partida de volta, na próxima terça. A margem para assumir riscos é pequena.

 

Com o 1 a 1, o Palmeiras começa o jogo da semana que vem classificado por ter vazado o São Paulo como visitante. O time de Crespo terá que vencer ou, então, buscar um empate por dois ou mais gols para voltar a uma semifinal de Libertadores.

 

Foto: Reprodução

11/08/21

 

 

Ecovias

ecovias