Com "renascimento" de Dudu, Palmeiras faz jogo seguro e leva valioso empate para casa

Jogando quase como meia, camisa 43 tem ótima atuação no 1 a 1 com o São Paulo

Na noite de terça-feira, dia 11, o Palmeiras não fez uma partida brilhante, mas jogou o suficiente para levar um valioso empate por 1 a 1 com o São Paulo para casa e chegar ao duelo de volta das quartas de final da Libertadores em boas condições.

 

No geral, não foi um jogo dos mais vistosos de ambos os lados. Mas dentro daquilo que se propôs, o Palmeiras foi seguro na defesa e chegou a criar algumas chances. Poderia tranquilamente ter saído do Morumbi com a vitória. Mas o resultado foi bem satisfatório para o time.

 

O técnico do time, Abel Ferreira, escalou a equipe sem centroavante, com Rony sendo o mais avançado. Breno Lopes, Dudu e Raphael Veiga formaram o trio logo atrás. Mas a função do primeiro foi clara: acompanhar Daniel Alves o tempo todo e ajudar na marcação pelo lado esquerdo da defesa.

 

Jogando mais centralizado, Dudu fez ótimo papel puxando os contra-ataques em velocidade. Foi assim que criou as duas melhores chances da equipe, deixando Breno Lopes na cara do gol, mas o atacante se enrolou e errou os dois chutes.

 

O camisa 43, aliás, fez sua melhor atuação desde o retorno e deu a indicação de que pode render bem nessa função, principalmente quando a equipe usar essa proposta de recuar um pouco a marcação e contra-atacar. Mais do que isso, fez o torcedor reencontrar o velho Dudu, o que enche o palmeirense de esperança.

 

A entrada de Wesley no intervalo deu mais movimentação e poder ofensivo, sobretudo pelo lado esquerdo. Sem se preocupar tanto com a marcação, como ocorreu com Breno Lopes, o time ganhou uma boa opção por ali.

 

Houve alguns momentos de desatenção, como no gol do São Paulo e nos minutos seguintes. Mas o empate marcado por Patrick de Paula recolocou o Palmeiras no comando da partida, e o time poderia até ter saído vencedor.

 

No geral faltou um pouco de criatividade (confesso não ter entendido Gustavo Scarpa não ter nem entrado), mas ao mesmo tempo o setor defensivo conseguiu anular as principais forças ofensivas do adversário. Foi um jogo muito truncado de ambos os lados, com poucas chances de real perigo criadas.

Se não fez uma partida incrível, o Palmeiras soube jogar da maneira que a situação pedia, ainda mais em um mata-mata de Libertadores. Poderia ter sido ainda mais cirúrgico não fossem os gols perdidos. Mas ainda assim o saldo é positivo.

Foto: Reprodução

11/08/21

 

Ecovias

ecovias