Praia Grande ganha Instituto Histórico e Geográfico com objetivo de preservar história

Ideia é que todo o material fique disponível em site e redes sociais para pesquisa online de qualquer interessado

 

Praia Grande terá seu primeiro Instituto Histórico e Geográfico (IHGPG). Com objetivo de juntar os livros, documentos, fotos e todo tipo de registro para reservar a história da Cidade, a entidade terá sede provisória no Canto do Forte (praça Antonieta Lagatta, n° 42). A inauguração acontece nesta sexta-feira, dia 30, com assinatura o estatuto e a ata. A abertura oficial para o público será em uma cerimônia realizada em outubro na Câmara Municipal.

 

A data ainda não foi definida. O presidente da entidade será o militar aposentado Elson Dias Sterque tendo como vice, a museóloga Suely Toschi. A sede inicial, cedida provisoriamente, é uma casa antiga da Cidade, que foi a pioneira em ações culturais. Após a inauguração, os fundadores irão definir as ações a serem realizadas, tais como montar uma equipe de filmagem e entrevistas com moradores antigos e também haverá grupos para pesquisas específicas.

A ideia é que todo o material fique disponível em site e redes sociais para pesquisa online de qualquer interessado. Por enquanto, há o perfil no www.facebook.com/ihgpg.sp, onde serão feitas lives com especialistas em assuntos relacionados.

Segundo o presidente, a ideia surgiu quando a professora, escritora e atual presidente da Academia de Letras da Praia Grande, Fátima Jaguanharo, falou com várias pessoas da Cidade. “Ela realizou algumas reuniões, até que ela chegou a mim e nós começamos a criar os planos, para realmente fundar essa Associação. Devemos a ela a iniciativa e ideia primária, já temos 36 pessoas que compõe os membros fundadores e vamos começar nossos trabalhos”.

Sterque deixa claro o quanto é importante ter um Instituto na Cidade. “Apesar da Cidade ter apenas 54 anos, Praia Grande fez parte de São Vicente que é um dos municípios mais antigos do Brasil. Então, ela tem muita história aqui dentro que tem que ser levantada e escrita. Temos várias coisas que precisam ser preservadas e historiadas. Precisamos criar raízes para as novas gerações, precisamos criar bases para que depois a juventude possa assumir”.

O processo já está todo finalizado e os documentos já estão prontos. Agora só será preciso pegar as assinaturas dos membros fundadores e providenciar o registro no cartório e na Junta Comercial. A ideia dos fundadores também é trabalharem em conjunto com os outros Institutos Históricos e Geográficos da região.

Presidente ainda finaliza dizendo como foi importante o trabalho realizado lá atrás. “Praia Grande iniciou um trabalho muito bem feito com a Casa do Poeta Brasileiro que congregou uma série de artistas da Cidade, poetas e escritores. Logo depois com a criação da Academia de Letras de PG e agora com o Instituto”.

29/07/2021

Foto: Divulgação

Texto: Danielle Martins

 

 

Ecovias

ecovias