Estudantes de anos iniciais sofrem maior retrocesso na aprendizagem, mostra pesquisa

Queda foi de 19% da aprendizagem em Matemática e 13% em Língua Portuguesa

Alunos dos anos iniciais do ensino fundamental da rede estadual de São Paulo são os mais atingidos pelos impactos na aprendizagem causados pela pandemia da covid-19. Esse foi o resultado da avaliação aplicada pelo Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora (CAEd/UFJF) em estudantes de quintos e nonos anos do fundamental e terceiros do ensino médio, no início do ano letivo.

Em relação aos resultados alcançados em 2019, as maiores diferenças na escala de proficiência foram verificadas no quinto ano em Matemática, momento em que os alunos apresentaram 46 pontos a menos do que o resultado do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) 2019, uma queda de 19%. Em Língua Portuguesa foram 29 pontos a menos, queda de 13%.

Para o nono ano do fundamental e o terceiro do médio a defasagem foi menor, embora também tenham perdas. Isso sugere, então, que o impacto do ensino remoto foi maior entre os mais novos. Em cada ano foram avaliados cerca de 7 mil estudantes, considerando diferentes perfis sociais e regionais. De acordo com o secretário de Educação do Estado, Rossieli Soares os dados reforçam a importância do retorno às aulas presenciais “e reduzir, aos poucos, todos os impactos causados, e já previstos pelo distanciamento”, afirma.

Em Praia Grande, mais de 53 mil alunos da rede municipal continuam no ensino remoto nas 77 escolas. Já as unidades estaduais e particulares retornaram ao atendimento presencial dia 12, com a capacidade de 35% das turmas.

Em Santos a rede municipal retorna em modo híbrido na segunda-feira, dia 3. As atividades serão divididas entre presenciais e remotas, respeitando os protocolos sanitários. De 3 a 14, o atendimento será de no mínimo, 20% no jardim, pré-escola, fundamental um e dois. Na Educação de Jovens e Adultos (EJA) todos serão atendidos pelo menos, três vezes na semana, das 19h às 22h. Os maternais iniciarão dia 10 e berçários no dia 11. Itanhaém liberou a reabertura desde o dia 26, por agendamento dos plantões com alunos.

NACIONAL – Uma pesquisa do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) divulgada quinta, dia 29, apontou que mais de 5 milhões de crianças e jovens estavam sem acesso aos estudos no Brasil no fim de 2020. Entre elas, quatro em cada dez tinham de 6 a 10 anos. Segundo a entidade, esta faixa etária é a mais afetada pela exclusão escolar.

03/05/2021

 

 

Ecovias

ecovias