Governo de SP restringe circulação entre 23h e 5h a partir de sexta-feira

Medida acontece entre 23h e 5h, do dia 26 de fevereiro até 14 de março

Após São Paulo registrar recorde no número de novas internações por covid-19 em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), o Governo do Estado informou na quarta-feira, dia 24, que implantará o que chamam de “toque de restrição” para diminuir o fluxo de pessoas nas ruas entre 23h e 5h. A medida entra em vigor na sexta-feira, dia 26, e vai até 14 de março, em todas as regiões.

As normas seguem as recomendações do Centro de Contingência do Coronavírus e são consideradas um complemento às regras impostas pelo Plano São Paulo, que define a retomada econômica durante a pandemia, restringindo atividades não essenciais a noite.

Atualmente o Plano já proíbe o funcionamento de serviços não essenciais entre 22h e 6h na fase amarela e 20h e 6h na laranja, o que não impedia necessariamente a circulação de pessoas. A intenção é reduzir as aglomerações e encontros que possam acontecer no período noturno, incluindo festas clandestinas e reuniões, que podem parecer inofensivas, com até 15 pessoas, mas é um risco de transmissão.

Quem não cumprir está sujeito a multa. Para que a ação seja cumprida, o Estado ressaltou que fará uma força-tarefa em conjunto com as equipes de Vigilância Sanitária do Estado e dos municípios, Polícia Militar e Procon. Denúncias podem ser feitas pelo 0800 771 3541, com ligação gratuita.

De acordo com o coordenador do Centro de Contingência, Paulo Menezes, o aumento de internação de UTI ocorreu de forma progressiva em dez dias, com recorde de 660 novas pessoas no período, resultado das aglomerações que ocorreram no Carnaval e também devido a circulação das novas variantes da covid-19, especialmente a encontrada em Manaus, que já foi identificada em cidades paulistas.

O Estado chegou ao recorde de 6.410 pessoas internadas em UTI na segunda-feira, dia 22. Até então, o número mais alto foi de 6.257, alcançado em julho do ano passado, no pico da pandemia. Existem também 7.196 pessoas internadas em enfermarias. A taxa de ocupação de leitos estadual está em 67,9%, e, apesar dos leitos disponíveis, Menezes disse que se medidas não forem seguidas, a previsão é que de os leitos de UTI esgotem em três semanas.

25/02/2021

 

 

Ecovias

ecovias