Peneirando

 

 

 

De novo

A criação de uma fundação ou instituto para fomentar recursos para investir nos atletas ou equipes de ponta de Praia Grande mais uma vez foi tema de discurso na Câmara. Desta vez foi abordado pelo vereador Eduardo Pádua Soares Jardim, o Edu Sangue Bom (PSDB), que questionou o Executivo sobre a possibilidade de criação de uma entidade para esse fim. O assunto já é discutido na Cidade há pelo menos 15 anos, mas nunca saiu do papel.

No papel mesmo

Inclusive, quando o vereador Hugo Ribeiro (PSDB) foi secretário de Esportes, entre 2013 e 2016, montou um processo para a criação da tão sonha Fundação Pró-esportes, que ficou parado em algum lugar no meio da burocracia e não foi dado prosseguimento. Tanto que recentemente, o parlamentar questionou sobre o assunto, mas ainda não divulgou resposta. A Fundação Pró-esporte serviria para intermediar os patrocínios para equipes e atletas da Cidade competirem em circuitos amadores e até profissionais.

Desistiu de privatizando UBS

Após receber críticas por incluir Unidades Básicas de Saúde (UBS) no programa de privatizações do Ministério da Economia, no final de quarta-feira, dia 28, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse, durante uma live, que revogou o decreto publicado no dia anterior, em que incluiria UBS dentro do Programa de Parcerias de Investimentos da Presidência da República (PPI), que incluem de ferrovias a empresas públicas. O texto contido no Decreto nº 10.530, assinado por Bolsonaro e o ministro Paulo Guedes, afirmava que a “política de fomento ao setor de atenção primária à saúde” estava “qualificada” para participar do PPI.

Poluição marítima

Para monitorar a poluição marítima por óleo e outros poluentes a Marinha do Brasil criou uma comissão, por meio de portaria foi publicada quarta-feira, dia 28, no Diário Oficial da União. O objetivo é promover diálogo e ações para o enfrentamento a eventuais incidentes de derramamento por óleo, como o ocorrido em 2019. Desde setembro do ano passado, toneladas de óleo surgiram em alto-mar e atingiram praias, costões, manguezais e outros habitats em todo o litoral do Nordeste, além de alguns locais do Espírito Santos e do Rio de Janeiro. Até agora não se descobriu a origem da substância.

Desistentes

Seis candidatos a prefeitos de capitais brasileiras desistiram de disputar os cargos e outros 11 tiveram a candidatura questionada na Justiça Eleitoral por não atender a algum requisito legal — para nove deles, ainda cabe recurso. Dois dos que desistiram justificaram não ter condições de saúde após terem contraído covid-19. Entre eles está Filipe Sabará (NOVO), que teve que abandonar a disputa após o partido pedir a exclusão da chapa. Antonio Carlos (PCO) chegou a ter a candidatura indeferida, mas recorreu e obteve o direito de participar das eleições.

Impugnados na região...

Aqui na Baixada Santista também teve candidaturas indeferidas pela Justiça Eleitoral. Entre elas a de José Mauro Dedemo Orlandini (PSL), que disputa a Prefeitura de Bertioga (ainda cabe recurso); a de Wagner Moura dos Santos (Republicanos), que disputa a Prefeitura de Cubatão (ainda cabe recurso); Carlos Alberto de Sá Romano, o Delegado Romano (DC), e de Marcelo Coelho (PRTB), ambos à Prefeitura de Santos (ainda cabe recurso).

... e nacional!

Mais de 10 mil postulantes aos cargos de vereador, prefeito e vice-prefeito tiveram candidaturas indeferidas pela Justiça Eleitoral até segunda-feira, dia 26. Somados aos falecimentos e as renúncias, o número de inaptos supera os 16,5 mil. A maior parte, no entanto, cerca de 10,6 mil casos, é formada por candidatos que não poderão concorrer porque não atenderam a algum requisito legal. E esse número pode ser ainda maior porque há mais de 112 mil pedidos de impugnação aguardando parecer da Justiça Eleitoral.

29/10/2020

 

 

Ecovias

ecovias