Coronavírus pode sobreviver por 28 dias em celular e dinheiro, diz estudo

DCom os seis quiosques, são 16 arrendados, do total de 20 que serão construídos

 

 

 

O vírus responsável pela covid-19 pode permanecer infeccioso em superfícies como notas de dinheiro, telas de celulares e aço inoxidável por até 28 dias, segundo afirmam pesquisadores de agência científica nacional da Austrália, sugerindo que o vírus pode sobreviver em superfícies mais tempo que se pensava.

No entanto, alguns especialistas duvidam da real ameaça representada pela transmissão por superfícies. Eles defendem que o vírus é mais comumente transmitido quando se tosse, espirra ou fala.

Estudos anteriores, feitos em laboratórios, descobriram que a covid-19 poderia sobreviver de dois a três dias em cédulas e vidro, e até seis dias em superfícies de plástico e aço inoxidável, embora os resultados variem.

A última pesquisa da agência australiana CSIRO revelou que o vírus era “extremamente robusto”, sobrevivendo por 28 dias em superfícies lisas, como vidro usado para fabricar telas de telefones celulares, além de notas de papel e plástico, quando mantidos a 20° C, considerada temperatura ambiente.

Em comparação, o vírus da gripe pode sobreviver nas mesmas circunstâncias por 17 dias. Os experimentos foram realizados no escuro, já que a luz ultravioleta já demonstrou matar o vírus.

“Estabelecer por quanto tempo o vírus permanece nas superfícies nos permite prever sua disseminação com mais precisão, e fazer um trabalho de proteção”, disse o presidente-executivo da CSIRO, Larry Marshall.

No entanto, o ex-diretor do Common Cold Centre, da Cardiff University, professor Ron Eccles, criticou o estudo e disse que a sugestão de que o vírus poderia sobreviver por 28 dias estava causando um ‘medo desnecessário nas pessoas’. “Os vírus se espalham nas superfícies a partir do muco de tosses, espirros e dedos sujos. E este estudo não usou muco humano fresco como veículo para espalhar o vírus”, salientou Eccles.

CELULAR – Independente do consenso sobre quantos dias o vírus sobrevive, existem alguns cuidados importantes que podem ser tomados quanto à higiene dos aparelhos celulares. A melhor maneira de se prevenir é usar água e sabão, ou limpar as mãos com álcool. Porém, nenhum desses meios é recomendável para higiene de produtos nos celulares, por serem objetos eletrônicos.

Recentemente, Apple e Samsung divulgaram algumas recomendações, por exemplo: desligar o aparelho, retirar a capa e desconectar cabos e acessórios; usar álcool isopropílico com concentração 70% - ele é conhecido por quem trabalha com manutenção de eletrônicos porque sua composição tem pouca água, o que impede a oxidação das peças – e o álcool etílico, sempre aplicando o líquido num pano apropriado.

15/10/2020

 

 

 

Ecovias

ecovias