Projeto de lei proíbe que menores de 18 anos conduzam carroças em PG

 

Vereadores criticaram o descaso da Viação Piracicabana quanto aos questionamentos sobre a lotação dos ônibus municipais


 

Único item na ordem do dia, o Projeto de Lei nº 46/20, de autoria do vereador Carlos Eduardo Barbosa, o Cadu (PTB), que proíbe a condução de veículos de tração animal por menores de 18 anos em Praia Grande, foi aprovado na sessão da Câmara de terça-feira, dia 25.

Segundo o autor da matéria, o objetivo é proteger os animais de grande porte de maus tratos e evitar acidentes no trânsito. “Recebo muitos pedidos de munícipes que querem o fim dos veículos de tração animal, o fim das carroças, mas como não é possível, precisamos regulamentar a direção desses veículos. Se para dirigir motos e outros veículos automotores é preciso ser maior de 18 anos, para os de tração animal também deveria porque é preciso ter responsabilidade, ter consciência do que é certo ou errado”, observou Cadu.

O vereador Eduardo Rodrigues Xavier (PSDB) também reforçou a preocupação com o bem estar dos animais de grande porte. “Pode não parecer tão importante para algumas pessoas, mas se não houver responsabilidade quanto ao descanso do animal, o peso da carga que vai carregar, pode ser caracterizado maus tratos. Sem contar que esses veículos circulam por ruas e avenidas, se misturam aos demais, então precisa ser maior de idade para que tenha mais noção sobre as regras de trânsito e se responsabilize pelo que acontecer”, complementou.

PIRACICABANA – Durante o expediente dos vereadores, diversos parlamentares voltaram a reclamar da falta de respostas da Viação Piracicabana para os questionamentos dos edis quanto às reclamações de lotação dos ônibus da rede municipal.

Xavier mostrou indignação quanto ao tratamento que a concessionária de serviços tem dado aos usuários dos coletivos. “Engraçado, não pode música nos bares, não pode funcionar salões de festa, porque pode gerar aglomeração, mas as pessoas podem andar apertados nos ônibus como se fossem sardinha enlatada? Faço um apelo aos senhores (José) Efraim e Alceu (Cremonesi Junior), da Piracicabana, para que venham aqui e esclareçam os questionamentos dos vereadores”, reclamou.

O líder do prefeito na Casa, vereador Leandro Avelino Rodrigues Cruz (PSDB), disse que não adianta só cobrar uma atitude do Executivo e reforçou que a Câmara também é um poder constituído e pode cobrar respostas da Piracicabana. “Todas as tentativas de diálogo se esgotaram. Se todos quiserem, podemos ir hoje (na terça) ao final da sessão até a empresa, no Joquei Clube, para tentar falar com os diretores. Mas tem que ser os 19 vereadores, porque eu já fui sozinho e não consegui nem passar da guarita”, convidou o parlamentar.

A vereadora Tatiana Toschi Mendes (PSDB) salientou que não adianta ir até a porta da empresa sem ter a certeza de serem recebidos pelos diretores. “Chega de falar, vamos agir, vamos acionar o Jurídico da Casa e vamos tomar as medidas cabíveis”, finalizou.

31/08/2020

 

Ecovias

ecovias