Plataforma exibe lives com chefes gastronômicos e nutricionistas

Um dos maiores programas de estímulo ao setor gastronômico do país ganha versão online com chefs e especialistas

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo realiza desde o último dia 6 de julho a edição online do #SPGastronomia. O evento acontece por meio da plataforma de streaming e vídeo por demanda #CulturaEmCasa. De segunda a quinta-feira, sempre às 21h30, chefes de cozinha, nutricionistas e especialistas brindam o público com aulas, receitas, histórias, curiosidades e debates sobre diversos temas relacionados à gastronomia paulista.

Ao todo serão 64 lives com a marca #SPGastronomia em 16 semanas, de julho a outubro. Após a transmissão ao vivo, os conteúdos continuarão disponíveis para exibição por demanda no culturaemcasa.com.br. O acesso é 100% gratuito e pode ser feito por celular, tablet, computador ou smart TV.

De acordo com o secretário de Cultura e Economia Criativa, Sérgio Sá Leitão, trata-se também de uma expressão cultural que deve ser valorizada. “A gastronomia é um dos setores mais importantes da economia criativa de São Paulo, com alta capacidade de geração renda, emprego, desenvolvimento e qualidade de vida”, reforçou.

Entre os nomes confirmados estão Morena Leite, André Boccato, Lucas Corazza, Paulo Machado, Mohamad Hindi e Renato Carioni. Confeitaria brasileira, cozinha de fazenda, gastronomia nas mídias sociais e cozinha ítalo-paulistana são alguns dos primeiros temas abordados nas lives do #SPGastronomia 2020.

Em 2019, a primeira edição do programa reuniu cerca de 552 mil pessoas em 200 atividades nas 16 macrorregiões do Estado. Segundo estudo da FGV, para cada R$ 1 real investido, o programa injetou R$ 4,30 na economia.

O impacto econômico chegou R$ 203,9 milhões, com a criação de 2.992 postos de trabalho e a geração de R$ 27,8 milhões em impostos.

PLATAFORMA - A plataforma #CulturaEmCasa foi lançada no dia 20 de abril. Seu objetivo é ampliar o acesso da população a conteúdos culturais de qualidade.

Nos dois primeiros meses, registrou cerca de 850 mil acessos aos mais de 600 conteúdos disponibilizados, com mais de 102 mil horas de exibição contínua.

O conteúdo é produzido pelas instituições culturais vinculadas à Secretaria, por instituições parceiras e por artistas e produtores culturais independentes, que são remunerados pelo licenciamento.

Trata-se, portanto, de um instrumento de geração de renda e oportunidades para o setor cultural e criativo de São Paulo.

A plataforma reúne ainda conteúdos inéditos das instituições da Secretaria, entre as quais a OSESP, a Jazz Sinfônica, a Pinacoteca, o Museu da Imagem e do Som, o Museu do Futebol, o Museu da Diversidade Sexual, a São Paulo Companhia de Dança, o Projeto Guri e a SP Companhia de Dança.

14/07/2020

 

 

 

Ecovias

ecovias