Prática de surfe é liberada com horários restritos em PG

Surfistas devem praticar a modalidade somente das 5h às 8h, evitando aglomerações

Em meio a pandemia do coronavírus e aos cancelamentos e suspensões para evitar a propagação da doença, os amantes e praticantes do surfe de Praia Grande receberam uma boa notícia: a modalidade está liberada, mas em horários restritos.

Interessados em curtir um pouco as ondas praia-grandenses durante a quarentena poderão praticar o esporte diariamente apenas das 5h às 8h, desde que os surfistas mantenham uma distância segura entre eles.

A Prefeitura de Praia Grande informou por meio de nota que a medida se aplica a esportes individuais com prancha, por isso, quem gosta de stand up paddle e outras atividades que atendam as normas também estão autorizadas.

Apesar da restrição nos horários, o Executivo informou que não haverá aplicação de multa por tratar-se de uma medida de orientação, sem caráter punitivo e ressalta que a circulação na faixa de areia da praia continua restrita.

Desde o início da pandemia, quando foi recomendado o distanciamento social, equipes da Guarda Costeira, fiscais da Secretaria de Urbanismo (Seurb) e guarda-vidas têm realizado forças-tarefas em toda a praia, entre os bairros Solemar e Canto do Forte, orientando e pedindo às pessoas que saiam da praia, aumentando a forma de combate à proliferação do vírus.

MUNDIAL – A World Surf League – WSL (Liga mundial de Surfe) comunicou que todas as provas do esporte estão adiadas até o fim de junho. A decisão vale para Championship Tour – CT (Campeonato Mundial) e para a divisão de acesso da modalidade, a Qualifying Series.

O anúncio foi feito na terça-feira, dia 28, pelo diretor-executivo da WSL, Erik Logan, que declarou que as datas e locais que serão feitos os eventos ainda estão indefinidos.

Além do adiamento, o dirigente avisou que haverá um novo formato de disputa em 2021. Em vez dos pontos corridos, a WSL deve adotar o chamado mata-mata entre os melhores surfistas da temporada para saber quem fica com o título. Em 2020, no entanto, por causa da covid-19, não se descarta a chance de não haver um campeão para o surfe.

04/05/2020

Foto: Divulgação

 

Ecovias

ecovias